Pink About It

english

30 de agosto de 2012

Nova York, a cidade livre

No início desse mês tirei férias e fui pela primeira vez para Nova York, cidade que há muito tempo habitava meus sonhos. Passei excelentes e irretocáveis dias por lá e posso dizer que a grande maçã não me decepcionou nem um pouquinho, pelo contrário, superou minhas expectativas.

Bom, o fato é que faz pouco mais de 10 dias que eu estou de volta e até agora estou “digerindo” tudo o que eu vi para transformar em post para o Pink. É bem verdade que o tempo que eu passei em Nova York não foi suficiente para ir muito além dos programas turísticos e fazer grandes descobertas, mas não queria escrever aqui as mesmas dicas que vocês podem encontrar em qualquer post sobre a cidade. Sim, é impossível sair da Forever 21 sem uma sacolinha. Sim, os outlets são enlouquecedores. Sim, é maravilhoso ver lojas da Chanel, Dior e Louis Vuitton, uma pertinho da outra. E sim, sim, sim, você se sente a Carrie Bradshaw andando por aquelas ruas arborizadas com prédios de tijolinhos. Tudo isso é verdade, mas não é novidade para ninguém, certo?

Foi aí que eu me dei conta que a minha principal descoberta sobre Nova York não estava nas lojas, estava nas ruas. Eu percebi que Nova York é uma cidade livre para você ser/vestir o que quiser. É claro que em (quase) qualquer lugar do mundo você tem o direito de vestir o que tiver vontade, desde que não se importe com os olhares alheios lhe julgando. Em outras cidades você também pode dançar tango sozinha em uma praça, mas talvez escute algumas risadas por isso. Já em Nova York, você pode fazer tudo isso e o que mais lhe der na cabeça, sem que ninguém lance um olhar de reprovação sobre você, a sua roupa ou a sua dança.

Não sei se isso acontece porque os nova-iorquinos estão sempre com pressa e não têm tempo para perder com as “esquisitices” alheias, se eles estão acostumados a conviver com pessoas de todos os estilos ou se simplesmente não se importam com o que os outros fazem ou vestem. Seja qual for o motivo, o importante é que em Nova York você se sente livre para ser quem você quiser – e isso é muito bom.

Mais do que qualquer tendência de moda passageira, isso foi o que eu trouxe de mais marcante de Nova York para dividir com vocês. E se nos primeiros dias de viagem eu levava um susto cada vez que uma “semi Lady Gaga” passava por mim, nos últimos eu já pensava “uau, eu preciso morar nessa cidade”.

Por @ferdiprestes
Imagens: The Sartorialist

30 de agosto de 2012

Hoje eu queria sair assim

Da série simples e elegante, porque é sempre bom lembrar que a gente não precisa de muito, ou tanto quanto às vezes parece, pra ser feliz e estar linda, né?

beijos, @recallage

foto: stockholmstreetstyle

29 de agosto de 2012

The hotest beauty trend: Imperfection

Já ouviu falar que mulher muito maquiada envelhece?

Eu tendo a concordar com essa afirmação e já falei aqui sobre o quanto sou defensora da beleza natural.

Agora, ou melhor, em janeiro deste ano (mas mantendo-se atualíssima com tudo o que vemos por aí), literalmente “deu no NY Times”. Especialistas em beauté de marcas como MAC, Shseido e Laura Mercier, ensinam como fazer o up date no ritual de beleza rumo à…imperfeição.

Pra começar, uma revisão de conceitos: “Perfection got slightly boring”. O visual que se deve buscar agora é aquele de quando estamos voltando da festa, e não aquele de quando estamos indo pra festa.

O que isso significa na prática e como fazer? Confere os highlights aqui e as dicas que eu o Pink amamos. (Afinal, já não era sem tempo a necessidade de uma revisão nos padrões de beleza pra facilitar o nosso dia-a-dia e dar um refresh nas imagens que vemos por aí, não é mesmo?)

- Ferramenta: A principal ferramenta para conseguir os resultados sugeridos aqui são os seus próprios dedos. Use-os para borrar delineador, e para trabalhar a maquiagem em seus lábios e bochechas.

- Lábios: Para os lábios o efeito da vez, numa tradução tosca mas bem ilustrativa, é algo como “boca de picolé. Para criar este efeito, abra mão de lápis e outros recursos de contorno e definição dos lábios. Aplique o batom no centro da boca, e espalhe com os dedos rumo as extremidades, de forma que a cor vá desfalecendo na medida em que se aproxima dos limites da boca.

Pele: Na pele, esqueça maquiagem em todo a face. Olheiras e manchas devem ser cobertas com corretivo, mas o restante da pele deve ser deixado ao natural.

Sobrancelhas: As sobrancelhas devem ser naturais, limpas apenas, mas não uma “caricatura geométrica”. “As sobrancelhas não devem estar na moda”.

Olhos: Para um olhar fresco, passe rímel marrom apenas nas raízes de seus cílios, em seguida pontilhando um pouco de lápis marrom no meio.

Cabelos:O cabelo deve complementar o look casual, natural: um rabo de cavalo simples, um coque que você faz despretensiosamente, natural como lavar o rosto pela manhã.

Não sei se ficou mais fácil ou mais difícil de fazer, porque o parece simples nem sempre o é, mas confesso que amei!

Beijos, @recallage
fonte: The NY Times, You can fall out of bed and look good, by Stephanie Rosenbloom
imagem: Paranaiv.no

29 de agosto de 2012

Hoje eu queria sair assim

Me fala o que é esse top do Peter Pilotto? Ando apaixonada por modelagens estruturadas e minimalistas assim…

E a combinação de sneaker x saia lápis (com fenda generosa)? Criou um clima sporty muito chic, bom para aqueles dias em que a gente precisa unir conforto e elegância, e isso nem sempre é muito fácil, né?

beijos, @recallage
foto: 5inchandup

27 de agosto de 2012

Pra cair de boca

Amantes das caveirinhas, ou simplesmente vocês que são chegadas a ícones irreverentes, prestem atenção que temos um fato (ou elemento) novo ;)

Sei que a maioria de vocês, assim como eu, provavelmente será fiel à skulls eternamente, mas repararam na quantidade de bocas que invadiram o cenário fashion atualmente?

Em Londres, nesta última vez em que estive lá, em razão dos jogos Olímpicos, me chamou atenção a quantidade de produtos de moda que vi, adornados com o “elemento” em questão.
Por todos os lados, só dava elas.

Das poucas que consegui pessoalmente registrar,a nova coleção de Charlotte Olympia, LINK com bocas em slippers, bolsas e scarpins.

Nos moletons da hypada Vince, no Harrods:

Nas clutchs fofas de Lulu Guiness (apesar de que esta eu não sei se conta, já que as bolsitas da designer, neste formato, existem e já faz um tempo)

…e outras tantas que vi, infelizmente sem câmera na mão.

Seria mais um decreto nunca baixado porém 100% atendido pelos designers seguidores de Miuccia Prada – pós sandálias e bolsas de bocas fumegantes?
Ou seria um revival A la Rolling Stones?
Ou ainda, apenas mais uma dessas loucurinhas fashion, um inconsciente coletivo que, volta e meia,elege um tema ou símbolo novo para reinar?

Eu voto na terceira opção, sem nenhum “embasamento científico”, influenciada apenas pelo meu faro fashionista, e vocês? =)

Seja como for, fiquem atentas. Eu acho que muitas “bocas” ainda vão rolar.

Beijos, @recallage

27 de agosto de 2012

Hoje eu queria sair assim

E vai dizer que não é bom começar a semana de calça rasgada?

Sei que é para quem pode e não para quem quer, já que nem todos os ambientes permitem um outfit assim.

Mas para quem pode, se falta coragem, tenho a dizer que, no caso do jeans rasgado, não se trata de um sinal de rebeldia, como muitos ainda associam. Acho que é muito mais um mood, a expressão de um desejo de não se levar tão a sério e de levar a vida mais numa boa.

Mood no qual minha semana acaba de começar. E a de vcs?

beijos, @recallage
imagem: Vanessa Jackman

27 de agosto de 2012

Plá de segunda-feira

Volta e meia frases muito bacanas são postadas no instagram (ainda não faz parte?? vambora, gente!! não esquece de me achar lá, no “insta” tbm sou @recallage ;)

Acabo de postar uma dessas, que será o lema da minha semana que começa. Resolvi dividir aqui, e pretendo fazer isso sempre, vá que inspire alguém mais…

beijos e um ótima semana, @recallage

22 de agosto de 2012

Color blocking parte III

Não faz nem um ano que o tal color blocking inundou vitrines e páginas de revistas, a ponto de não podermos nem ouvir falar no termo – quanto mais vestir a tendência – e eu já estou aqui falando na sua volta. A verdade é que as engrenagens da moda andam girando cada vez mais rápido. Mal temos tempo para nos recuperarmos de uma trend desgastada e, quando nos damos conta, olha ela aí batendo na nossa porta outra vez.
Mas, por favor, não há motivo para pânico nem desespero. Quando uma tendência volta, ela sempre traz um frescor diferente, algo que a deixe com cara de novidade para que a gente possa desejá-la novamente.

Com o color blocking não poderia ser diferente: o novo vem muito mais elegante e “cult, digamos assim. Isso porque a inspiração vem do movimento artístico Bauhaus e de alguns pintores modernistas, como Piet Mondrian, conhecidos pelas formas arquitetônicas e funcionais, pelo uso de cores primárias e do branco, pela geometria e pelo minimalismo. Para ser sincera, o novo color blocking não lembra em nada o do ano passado.

A principal responsável pela novidade é Phoebe Philo, estilista da Céline, que em sua última coleção de inverno recheou a passarela com ótimas peças com recortes coloridos.

Mas somente agora, com o aval da Vogue US, que dedicou algumas páginas da sua september issue à tendência, é que o novo color blocking deve partir para as ruas. E o que é melhor: muito mais moderno, mais bonito e mais elegante que o antigo. Concordam?

Por @ferdiprestes
Imagens: FFW e Vogue US

22 de agosto de 2012

Hoje eu queria sair assim

Amo o encontro do vestido delicado e “frufruzento” com a bolsa minimal total, numa espécie de hi-lo de estilos.

Não é adorável?

Agora pausa pra falar da bolsa, lembram? Dei a dica aqui e tô sentindo que as “ações”, como eu dizia neste post, já começam a subir depois da toda linda Elena Perminova desfilando sua doble plate tote by Sophie Hulme por aí.

beijos, @recallage

21 de agosto de 2012

Scarf all around

Vamos combinar que são poucos os acessórios ou peças do nosso vestuário que tem tanta versatilidade quanto lenços.

E com a profusão e abundância “deles” por aí (culpa daquela tal tendência),é natural que as fashionistas mais antenadas já tenham criado sua forma particular de estar in sem abrir mão de um toque pessoal, pra fugir do lugar do lugar comum.

Achei fofo quando vi, pela primeira vez, a querida Manu Carvalho, que no SPFW andava para lá e para cá, com microfone em punho (pras suas entrevistas mais que bem humoradas) e sua Yves Saint Laurent a tiracolo, com a tira original substituída por um lenço.

Depois vi no blog da Francesca Monfrinatti que ela já “revestiu a tira da sua Celine Trapeze com um lenço de skulls (acho que Alexander McQueen, but not sure).

Por último, flagra no instagram, a dupla linda por trás do Fashion Hall, e ali no cantinho da foto, Nicole deixa aparecer um pedacinho de uma tira de bolsa igualmente forradinha.

Eu costumava pendurar os lenços com um nozinho mais ou menos charmoso na tira da bolsa e ponto final. Agora, com as idéias das gurias, parece que é momento de investir um pouquinho mais de tempo e criatividade na hora de fazer a composição.

Alguém aí tem uma forma sua de fazer essa dobradinha e quer dividir com a gente? Good people share, remember? =)

P.S.: Repararam na última foto o nosso querido Marcio Porto? Ele seguidamente está no blog da Alice Ferraz com seus looks que mixam o clássico e o moderno, super estilo e super inspiração inclusive para nós. Vale conferir.

beijos, @recallage

Destaques

Busca

Arquivos

Blogroll

Tags

Calendário

agosto 2012
S T Q Q S S D
« jul   set »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Newsletter

Muitas das imagens deste blog vem de fontes diversas, sendo em sua maior parte externas e muitas não autorizadas. nenhuma das fotos pertencem ao Pink About It, a menos que sejam creditadas. Se alguma foto de sua autoria estiver neste blog e você deseja sua remoção, favor enviar um e-mail para renata@pinkaboutit.com que prontamente a retiraremos do ar. Obrigada!!!