Pink About It

english

30 de agosto de 2012

Nova York, a cidade livre

No início desse mês tirei férias e fui pela primeira vez para Nova York, cidade que há muito tempo habitava meus sonhos. Passei excelentes e irretocáveis dias por lá e posso dizer que a grande maçã não me decepcionou nem um pouquinho, pelo contrário, superou minhas expectativas.

Bom, o fato é que faz pouco mais de 10 dias que eu estou de volta e até agora estou “digerindo” tudo o que eu vi para transformar em post para o Pink. É bem verdade que o tempo que eu passei em Nova York não foi suficiente para ir muito além dos programas turísticos e fazer grandes descobertas, mas não queria escrever aqui as mesmas dicas que vocês podem encontrar em qualquer post sobre a cidade. Sim, é impossível sair da Forever 21 sem uma sacolinha. Sim, os outlets são enlouquecedores. Sim, é maravilhoso ver lojas da Chanel, Dior e Louis Vuitton, uma pertinho da outra. E sim, sim, sim, você se sente a Carrie Bradshaw andando por aquelas ruas arborizadas com prédios de tijolinhos. Tudo isso é verdade, mas não é novidade para ninguém, certo?

Foi aí que eu me dei conta que a minha principal descoberta sobre Nova York não estava nas lojas, estava nas ruas. Eu percebi que Nova York é uma cidade livre para você ser/vestir o que quiser. É claro que em (quase) qualquer lugar do mundo você tem o direito de vestir o que tiver vontade, desde que não se importe com os olhares alheios lhe julgando. Em outras cidades você também pode dançar tango sozinha em uma praça, mas talvez escute algumas risadas por isso. Já em Nova York, você pode fazer tudo isso e o que mais lhe der na cabeça, sem que ninguém lance um olhar de reprovação sobre você, a sua roupa ou a sua dança.

Não sei se isso acontece porque os nova-iorquinos estão sempre com pressa e não têm tempo para perder com as “esquisitices” alheias, se eles estão acostumados a conviver com pessoas de todos os estilos ou se simplesmente não se importam com o que os outros fazem ou vestem. Seja qual for o motivo, o importante é que em Nova York você se sente livre para ser quem você quiser – e isso é muito bom.

Mais do que qualquer tendência de moda passageira, isso foi o que eu trouxe de mais marcante de Nova York para dividir com vocês. E se nos primeiros dias de viagem eu levava um susto cada vez que uma “semi Lady Gaga” passava por mim, nos últimos eu já pensava “uau, eu preciso morar nessa cidade”.

Por @ferdiprestes
Imagens: The Sartorialist

20 de julho de 2012

Desvendando a bossa carioca

Já revelei aqui o meu amor por Paris e pelo estilo das parisienses, mas a verdade é que o meu coração é grande e nele cabem muitas paixões. Além de Paris, também sou completamente apaixonada pelo Rio de Janeiro e pelo lifestyle carioca.

Não sou nenhuma rata de praia, não curto esportes radicais, nem sou uma sumidade no samba, mas há algo no ar dessa cidade – e no estilo dos seus habitantes – que me encanta. Talvez seja a chamada “bossa”, o equivalente carioca ao je ne sais quoi parisiense. Mas, afinal, que bossa é essa? O que é esse algo a mais que torna o estilo das cariocas tão único?

Para entender o estilo de se vestir dos cariocas, é preciso antes entender o seu estilo de vida. Ruy Castro, jornalista e escritor, diz que “por esse jeito de ser do carioca, leia-se, entre outras, uma recusa quase carnívora a se levar muito a sério, uma combinação de tédio e deboche diante de qualquer espécie de poder e, não por último, uma joie de vivre que desafia os argumentos mais racionais”.

Esse jeito de ser está representado na maneira como a carioca se veste. Descontração, cores e estampas são palavras-chave nos seus looks. Ela é livre e demonstra isso nas suas roupas: nada de salto ou peças justas demais, o conforto está acima de tudo. Mas não pense que a sua sensualidade fica para trás em nome desse conforto. A carioca sabe como ninguém aliar as duas características. E, assim como a parisiense, o seu principal segredo está em criar uma moda própria, totalmente sintonizada com a vida que leva e com a cidade em que vive.

Para nós, não-cariocas, resta olhar, admirar e se inspirar. E para quem deseja adicionar um pouquinho de bossa ao seu estilo, há esperança, pois – segundo Ruy Castro – “um carioca jamais poderá ser suíço, mas talvez até um suíço possa se tornar carioca, se o Rio tiver tempo para seduzi-lo e, no bom sentido, corrompê-lo”.

Tem como não amar?
Por @ferdiprestes
Imagens: RIOetc

18 de junho de 2012

La dolce Gio. Mapeando o estilo de Giovana Bataglia.

Até pouco tempo atrás, editoras de moda eram seres míticos, conhecidas apenas pelos seus nomes e trabalhos por trás das revistas.

Aí vieram os fotógrafos de streetstyle, e as editoras deixaram de ser somente nomes no expediente, tendo seus rostos, corpos e estilos revelados. Se não fossem os blogs, Carine Roitfeld, Emanuelle Alt e Anna Dello Russo, por exemplo, não teriam se tornado os verdadeiros ícones de estilo que são hoje.

Com isso, toda menina ligada em moda tem agora, além de suas marcas e estilistas preferidos, a sua editora de moda preferida. A Rê já falou aqui da sua admiração pela Taylor Tomasi Hill (de quem eu também sou fã) e hoje eu vou falar da minha musa da vez, a italiana Giovanna Battaglia.

Ao contrário de suas conterrâneas Anna Dello Russo – famosa por seus looks carnavalescos – e Viviana Volpicella – conhecida por abusar das cores -, Giovanna é muito eclética e não pode ter o seu estilo definido por apenas um adjetivo.
Você nunca sabe o que esperar dela: um dia ela está toda romântica de vestido rodado, no outro super mulherão de saia lápis. Quando o assunto é red carpet, aí que ela surpreende mesmo, vide o vestido preto altamente revelador que ela usou no baile da amfAR.
Embora seu estilo não seja facilmente rotulável, é possível encontrarmos alguns pontos em comum nas suas produções. Com esse mapeamento do estilo da Giovanna, podemos pinçar algumas ideias para botarmos em prática no nosso dia-a-dia, olhem só:

- Experimentar, experimentar, experimentar: Giovanna nos mostra que somente experimentando coisas diferentes podemos saber o que combina com a gente e com o nosso corpo.
Usar apenas aquilo que já sabemos que nos cai bem é garantia de acertar sempre, mas acaba ficando muito sem graça, né?

- O poder do salto: como toda boa italiana, Giovanna adora sapatos de salto e sabe que eles têm o poder de dar um ar mais sofisticado a qualquer produção simples;

- Cabelo displicente: Giovanna parece ser muito bem resolvida com os seus cachos, que ela costuma usar soltos ou presos em coques descomplicados, daqueles que a gente faz nos bad hair days, sabem?

- Coisa de mulherzinha: seja na sua porção mais femme fatale, seja na mais romântica, Giovanna não abre mão da feminilidade. Fã convicta de saias e vestidos, ela sabe muito bem como usar essas peças em looks femininos, sem ficar delicada demais.

Alguns looks da Gio para nos inspirarmos:

E vocês, gostam do estilo da Giovanna ou têm outra editora de moda preferida?
@ferdiprestes

Imagens: I want to be a Battaglia e The Sartorialist

12 de junho de 2012

Taylor Tomasi Hill no QG Fhits

Sabe quem foi a primeira visita que tivemos no QG Fhits neste SPFW?

Taylor Tomasi Hill.

Quem sabe, e sabe também – de tanto ver aqui – o quanto amo street style, consegue imaginar quantas vezes eu morri, não? Sou muuuito fã!

Quem não conhece, pra mim será um prazer te contar. Melhor do isso, prefiro começar te mostrando algumas imagens (o que também sempre vale para quem já conhece e admira ☺)

É ou não é um case de estilo?

Taylor é presença frequente nos melhores sites de streetstyle (e no hoje queria sair assim, kkk).

Sempre bem vestida, ela abusa de misturas inusitadas, veste como ninguém uma peça diferenciada e tem uma dose admirável de ousadia. O resultado de tudo isso, na minha opinião, é um estilo arejado, super autoral e muito inspirador.

Além de celebridade da moda e fashion muse dos fotógrafos, ela é Diretora Artística do Moda Operandi, um e-commerce que oferece peças desfiladas nas melhores passarelas, porém muito antes de elas chegarem às araras das respectivas marcas.

Nesta visita ao nosso QG, tivemos a oportunidade de bater um papo com ela, onde, entre uma pergunta e outra, alguns segredinhos de styling e conceitos de moda vieram a tona e corri pra anotar, pra dividir aqui:

“It’s all about your body, feel confortable”. Essa foi a resposta quando perguntada a respeito de quais as 5 peças que toda a mulher devia ter. Ela disse ainda que não poderia sugerir 5 peças para outra pessoa pois cada um tem que descobrir aquilo que lhe cai bem. Se falasse de 5 itens, provavelmente seriam os que lhe favorecem.

“I don’t speak to trends”. Segundo Taylor seu armário é composto por peças de última coleção tanto quanto por peças que lhe acompanham (e ela usa) há anos, independentemente de tendências.

“Color of the season? This is not fashion to me”. E justifica seu empreendimento dizendo que o Moda Operandi é composto por special items, ou seja, não necessariamente tendências. Cool, hã?

Pra fechar com chave de ouro as aspas mais inspiradoras desta fashion week, ela diz que quando gosta de uma peça, usa muito, repete mesmo, como a saia que ela usava neste encontro, que conforme ela própria, repete twice a week.

 

Para ver a saia e a minha cara super feliz, tietando

Mesmo que seu estilo seja completamente diferente do dela, e, o dela não lhe agrade, tem como não admirar? Morro de amores, confesso!

beijos, @recallage
Fotos: http://taylorstyle.tumblr.com (tbmlr só com fotos dela, mas não é feito por ela)

06 de março de 2012

Milão e a Semana de Moda. Por Isa Bertolucci.

Aqui vai um post basicamente fotográfico pois é impossível ir a desfiles e não prestar atenção no que acontece ao redor.

O foco ficou na rua e a lição dessa vez foi sacar quem é quem, e para isso foi preciso intuição.

Acabei entendendo que para fazer “A” foto de streetstyle tem que ter muito acting, simpatia e sintonia entre fotógrafos e aqueles que saem montados de casa, o que na maioria das vezes são as mesmas pessoas. Sendo um pouco dura, não adianta sair linda e atualizada, você tem que ser alguém neste mundo, ou pelo menos acreditar muito que é.

Eu meio que ria sozinha, ora por ver as meninas se atirando nas grades e muros fazendo poses, ora por encontrar gente como Garance Doré e Scott Schumman juntinhos, trabalhando, fora o frisson de dar de cara com o furacão que se chama Anna Dello Russo, era sorriso de orelha a orelha mesmo.

Confere:

Scott Schumman e Garance Doré

E os destaques:

A estrela

 

 

A tímida

 

Toda Missoni

 

 

Le blonde

 

 

Ah, os detalhes. O prazer visual mora nos detalhes.

O talismã de Anna Dello Russo

 

 

Entre as mais fotografadas e influenciadoras destacaria estas aqui abaixo pela capacidade de sorrir, porque semeiam estilo e principalmente por serem mulheres que fazem.

Natalie Jobs (booker)

 

Elisa Nalin (stylist)

 

 

Tamu (Editora de revista Grazia IT)

 

 

Eleonora (blogger)

 

 

A bella na bici

Baci, baci.

Isa

Fotos: Isadora Bertolucci.

19 de fevereiro de 2012

Inside London Fashion Week – best looks #1

A Somerset House durante a London Fashion Week é um dos lugares em que se vê as pessoas mais inspiradoras.

Hoje fui pra lá com os olhos curiosos de sempre mas um friozionho na barriga especial. Pena a chuva que caiu no início da tarde e atrapalhou um pouco o registro.

De qualquer forma divido com vocês a few good looks, os que que consegui registrar hoje por lá. Enjoy!

Sei que esse pouquinho foi só pra ficar com gostinho de quero mais, mas eu prometo: tem mais!

beijos, @recallage

16 de novembro de 2011

Hoje eu queria sair assim

Todo mundo já percebeu que eu ando num super affair com camisas.

E pra inovar sob o mesmo tema, me apaixonei por essa versão camisa-vestido, com nada menos do que 3 mangas e 3 barras.

Prova viva de que nem as peças mais clássicas são limite pra criatividade, releituras e revisitas.

 

beijos e bom re-início se semana, @recallage.

20 de junho de 2011

O estilo de quem faz a roda da moda girar

Posso falar? Amo desfiles, passarela, coleção. Mas o street style está virando a minha (nossa?) cabeça.

Ver uma coleção inteira de tudo tão perfeito. Roupas que conversam, combinam e se unem pra contar uma única história, nesse mundo dominado por The Sartorialist e afins, às vezes parece até um pouco boring.

Isso está looonge de ser uma crítica aos desfiles, afinal, o papel deles é, sim, apresentar uma coleção coesa, onde tudo é perfeito e faz absoluto sentido.

Só que acho que o olho da gente está mudando, e o street style nos treina e desafia diariamente pro mix & match, pro encontro do velho e do novo, pra mistura, pra expressão individual e autoral de cada um, dentro do seu estilo.

Esse papo rende, né?

Fato é que meus olhinhos andam vorazes por pessoas comuns (com problemas, trabalho, família, alegrias e tristezas), que de comum não tem nada, e que desafiam os seus armários pra compor um look que fale um pouco a respeito de si e da sua verdade pro mundo.

Com esses olhinhos, fui pro backstage e corredores da Bienal pra fotografar, em sua maioria, quem está por trás das câmeras. Quem talvez não esteja está no front row, nem na fila C – talvez não seja IT, mas é super inspirador.
As pessoas que fazem a roda da moda girar, driblam suas mazelas e fazem graça enquanto correm pra fazer uma grande semana de moda acontecer, com seu estilo único,  independemente do seu papel.

Me inspira tanto que, nem era a idéia incial desse post, mas resolvi comentar cada produção, com aquilo que acho que fez o look funcionar.

Espero que inspire vocês também :)!

beijos, @recallage

19 de abril de 2011

Coachella. Dia #2. Best looks.

No final dos três dias de Coachella estava impressionada com a quantidade de informação sobre moda que tinha registrado no meio do deserto da Califórnia nesse evento incrível. Ontem de noite, já no hotel em LA, pesquisando na internet descobri que não era só eu.

O site da VOGUE UK, resumiu o festival nessa frase: “THIS year’s Coachella Music Festival was almost more about fashion than music.” (traduzindo, quer dizer mais ou menos assim: neste ano o festival de música Coachella foi quase mais sobre moda do que música”).

A análise maior vou fazer na volta ao Brasil. Mas dá uma olhada nos looks bacanas que eu fotografei no segundo dia do festival, (você já deve ter visto os looks do primeiro dia aqui) e você vai entender do que estamos falando (SIIIIIIIIIIM! Eu fotografei Alexa Chung!!!)
.


*se você ainda não conhecia ( e vale pena conhecer) essa é Alexa Chung e vc pode ver mais sobre ela aqui.

E esse foi o meu humilde look para o dia :)

(Camisa Topshop, short C&A – que eu customizei há anos atrás a partir de uma calça jeans masculina – quando era impossível encontrar shorts boyfriend – botas Steven Madden, óculos Chanel).

Não é demais? Ver as pessoas livremente se expressando através da moda e da música. Eu penso que combinação melhor, não há!

Agora vou indo porque a viagem ainda não acabou.

Estou em Beverlly Hills e preciso sair correndo daqui pra ver mais um monte de coisas bacanas pra contar pra vcs depois.

See you soon:)!
beijos, @recallage

16 de abril de 2011

Coachella. Dia #1. Best looks.

Vocês não podem imaginar quão incrível é a experiência de estar em Coachella!!!

Vim para o festival pensando nas coisas que eu e minha Cannon G12 íamos ver. Mas agora vejo que não tinha a menor idéia do que EU ia VIVER. Uma experiência incrível, única, inesquecível e que eu, ABSOLUTAMENTE, recomendo.

(E olha que quem me lê por algum tempo sabe que eu não sou a pessoa mais chegada a superlativos e caixas altas. É que essa dica realmente merece que meu texto extravaze a emoção :))

Estamos em pleno festival – hoje é segundo dia – e eu já tenho muitas coisas bacanas pra contar.
Mas infelizmente, como Coachella está a pleno vapor, não tenho tempo pra fazer todos os posts que gostaria, e que já estão sendo elaborados mentalmente, com o cuidado e carinho que costumo dedicar.

Prometo que assim que o festival acabar – se meu coraçãozinho aqui aguentar – vou contar tudo sobre o festival e fazer uma big análise fashion do que está in & out, das coisas mais bacanas que vi, das tendências que encontrei por lá, e por aí vai.

Pra vocês irem se preparando e terem um gostinho do que foi o primeiro dia, deixo aqui os looks mais inspiradores…

reconhecem essa aí embaixo? olha o charme da Kate Bosworth em Coachella:

…e uma surpresa especial! Vale a pena dar play, viu! O áudio não está 100%, mas dá pra sentir o astral :)

Kings of Leon. Coachella 2011 from Renata Callage on Vimeo.

Hope you enjoy it!

beijos, @recallage

Destaques

Busca

Arquivos

Blogroll

Tags

Calendário

julho 2014
S T Q Q S S D
« dez    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Newsletter

Muitas das imagens deste blog vem de fontes diversas, sendo em sua maior parte externas e muitas não autorizadas. nenhuma das fotos pertencem ao Pink About It, a menos que sejam creditadas. Se alguma foto de sua autoria estiver neste blog e você deseja sua remoção, favor enviar um e-mail para renata@pinkaboutit.com que prontamente a retiraremos do ar. Obrigada!!!